Quando o mar chama

Não era silêncio, era o som abafado da vida pulsante de Salvador. Parecia que eu estava há muitas léguas submarinas da praia, quem sabe até no meio do caminho entre o Brasil e a África. Durante alguns pares de segundos na horizontal, intercalados pela insegurança que me fazia voltar para a vertical, me permiti boiar. … Continue lendo Quando o mar chama

A minha depressão (e um pedido de desculpas a quem gosta de mim)

Estou ausente de mim. Ausente do mundo. Ausente de tudo. Ausente de uma vida que deveria ser vivida. Sigo apenas sobrevivendo, apenas observando, por oras atenta, por oras distraída, vendo o mundo rodar, o dia passar, o tempo voar. Em janeiro de 2016 comecei a tomar antidepressivos. A princípio, para a ansiedade que atingiu níveis … Continue lendo A minha depressão (e um pedido de desculpas a quem gosta de mim)

Podemos voltar a ter uma relação de amor?

Tenho convivido muito com minha prima de 16 anos que está prestes a fazer vestibular. Muitas vezes me empolgo com as possibilidades de toda uma vida e carreira pela frente podendo pensar, pesar, escolher e me angustio nostalgicamente com as escolhas que fiz. Eu gostava de escrever, era excelente em redação na escola e achei que jornalismo … Continue lendo Podemos voltar a ter uma relação de amor?