A minha depressão (e um pedido de desculpas a quem gosta de mim)

Estou ausente de mim. Ausente do mundo. Ausente de tudo. Ausente de uma vida que deveria ser vivida. Sigo apenas sobrevivendo, apenas observando, por oras atenta, por oras distraída, vendo o mundo rodar, o dia passar, o tempo voar. Em janeiro de 2016 comecei a tomar antidepressivos. A princípio, para a ansiedade que atingiu níveis … Continue lendo A minha depressão (e um pedido de desculpas a quem gosta de mim)

Anúncios

Depressão não é frescura

Se numa tomografia cerebral aparecesse a enxurrada de pensamentos ininterruptos, obsessivos, pessimistas e desesperançosos, ou se num raio-X do coração fosse fácil identificar todo o peso da angústia e tristeza de viver, aí sim, talvez as pessoas levassem a doença mais a sério. Eletrocardiogramas alterados tenho até quando tento fazer alguma atividade física; falta de … Continue lendo Depressão não é frescura

Quando desatei os nós do Senhor do Bonfim

Eu exibia, orgulhosa, duas fitas no punho esquerdo: uma azul e outra branca (as clássicas). Uma delas representava o desejo de conseguir um bom trabalho; a outra, a tão sonhada casa. Durante algumas poucas semanas, os dois pedidos foram realizados com louvor. E continuei exibindo minha baianidade em forma de fitas. Finalmente eu reconstruiria minha … Continue lendo Quando desatei os nós do Senhor do Bonfim